PM Londrina…

Abril 8, 2009

Alguns post’s abaixo, falamos sobre o despreparo da polícia brasileira, ao, em claro caso de erro (grotesco, claro!) matar um torcedor em uma partida de futebol. Pois bem, pasmem vocês que isso não acontece apenas em solo tupiniquim. Semana passada, em uma das reuniões do G-20 (à qual único lugar livre de protestos contra seria se a fosse realizada na Antártida – e olha lá se nossos amigos pingüins não iriam organizar uma passeata também) estava acontecendo, como de costume, um protesto em frente ao prédio onde ela ocorria e a polícia, como de costume também, apareceu para dispersar a multidão.

Porém, acabou que a polícia de Londres, assim como a nossa, bateu primeiro pra perguntar depois. Só que o depois não chegou, pois o homem já estava morto. Apenas o que se sabia até o momento era que o homem havia sofrido um infarto e morrido. Porém, com exclusividade o jornal inglês “The Guardian” conseguiu um vídeo que mostra o homem sendo agredido injustamente. Ele estava apenas passando na rua, saindo do trabalho e indo para casa, quando foi injustamente agredido por policiais

Não acredita??? então veja…

http://www.guardian.co.uk/uk/2009/apr/07/video-g20-police-assault

Não podemos mais admitir esse tipo de barbárie. Devemos exigir punições SEVERAS para esses polícias. Tenho medo, apenas, que essa história de abuso do poder coercitivo que a polícia possui, caia no esquecimento como tantas outras…

Anúncios

Amanha teremos o nosso inédito 3º turno nas eleições municipais da nossa boa e velha (não tão velha quanto boa) Londrina. Sem entrar no mérito da questão de qual candidato tem as melhores propostas, quem é ficha suja ou menos suja, quero colocar em discussão hoje nossa justiça: até que ponto ela é justa, tomando como base esse caso?

 

A decisão do Supremo Tribunal Federal para impugnar a candidatura de Antonio Belinati (PP)* foi baseada no fato de sua prestação de contas, da época em que fora prefeito, não ter sido aceita pelo Tribunal de Contas do Paraná. Devido a isso, o STF, órgão máximo da justiça nacional, decidiu cancelar a chapa do ex-prefeito. Entretanto, Belinati já havia vencido o segundo turno disputado contra o deputado Luis Carlos Hauly (PSDB), criando, assim, uma situação inédita, sem precedente algum na historia da justiça brasileira. A partir disto, foi designado um novo 2º turno, chamado, “carinhosamente”, pelo povo londrinense de 3º turno, com o 2º colocado (Hauly) e o 3º colocado no 1º turno, o também deputado Barbosa Neto (PDT) que, em uma jogada política arriscada, mas bem arquitetada, apoiou Belinati no 2º turno, indo contra princípios de seu partido e até traindo alguns eleitores. No entanto, Barbosa tinha conhecimento do processo que tramitava no supremo e que poderia cassar a candidatura de Belinati.

 

O Supremo tomou a pior decisão possível, por diversos aspectos. Ora, penso sobre esse caso que, se a candidatura de Antonio Belinati estava indevidamente registrada, estava, digamos, “errada”, ela não apenas estava no segundo turno, mas sim desde o primeiro. Então, não é muita ingenuidade de minha parte concluir que a eleição deveria voltar ao seu inicio, dando, assim, a chance de todos os outros candidatos concorrerem de novo, menos Antonio Belinati.

 

Todavia, acredito que essa é uma posição por demais radical. Se já estamos tendo uma grande dificuldade com esse novo pleito e um desarranjo na rotina de nossa cidade, imagina então se voltasse tudo à estaca zero…

 

Bom, o supremo poderia também ser mais proporcional e, ao invés de causar  esse conflito e gastar mais dinheiro dos cofres públicos (não se enganem, uma eleição gasta dinheiro sim, NOSSO dinheiro) poderia basear-se em outro caso muito parecido e dar a mesma sentença, diplomando, assim, o segundo colocado, como foi feito no estado do Maranhão**.

 

Pois bem, tudo isso apenas aconteceu, meus amigos, por conta da lentidão de nossa justiça. Belinati ganhou no domingo e logo na terça foi cancelada a eleição. Ora, será que o processo, será que toda a burocracia da maquina estatal brasileira não se mostrou um tanto antidemocrática, passando por cima da vontade popular, fazendo balela da soberania do povo adquirida ao longo de anos de lutas sociais? Acredito que um caso de tão importância deveria ser ao menos julgado antes que as pessoas fossem as urnas votar no 2º turno. Isso criou uma indignação e uma verdadeira “luta de classes” em nossa cidade. Não estou aqui defendendo candidato, partido ou ideologia alguma. Apenas estou defendendo o que, a meu ver, é o mais justo e mais consoante com os parâmetros e princípios da justiça nacional.

 

Amigos, amanhã (29/03), no nosso “querido” 3º turno, vamos às urnas votar sem saber se, novamente, essa eleição terá legitimidade, se será valida, tendo em vista que Antonio Belinati está com um recurso ainda não julgado pelo STF para poder assumir a prefeitura, por ter sido o prefeito eleito. Esse caso não termina nesse domingo, teremos outros capítulos dessa peleja jurídica. Acompanhemos…

 

* http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL840753-5601,00-TSE+ANULA+VITORIA+DE+ANTONIO+BELINATI+EM+LONDRINA.html

** http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL1007625-5601,00-JOSE+MARANHAO+E+DIPLOMADO+GOVERNADOR+DA+PB+E+TOMA+POSSE+NESTA+QUARTA.html

PM Brasileira

Dezembro 11, 2008

Será que é a CIA ? A Interpol? A Scotland Yard?

Nao teria tanta certeza.

Está ai, meus caros, mais um exemplo do bom preparo que a nossa polícia, ou seja, aqueles que existem e tem a função de nos proteger, recebe.

 

http://br.youtube.com/watch?v=vIZlcU5kEVM

 

Um absurdo. Acontecimentos como esse devem ser extremamente repudiados por nós e punidos exemplarmente !

Após muito tempo se escrever volto agora. Também, com tantas provas, trabalhos e a fins, tudo bem dobro, até mesmo o stress, é difícil encontrar tempo livre. 

No entanto, após ler esse artigo do jornal Folha de São Paulo, senti um impulso natural a redigir algumas palavras. Nossos direito estudantis serão votados hoje, 25 de novembro, no congresso nacional e, acompanhando essa celeuma toda está um grupo de artistas, liderados pelo nosso saudoso “Capitão Nascimento”, que defende a regularização das “meias-entradas” com a implementação de cotas.

 

http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u471387.shtml

 

Pois bem, pela proposta defendida pelos artistas, todos os espetáculos, filmes, enfim, exibições artísticas teriam uma cota de 40% de ingressos com meia-entrada. Isso, segundo eles, viabilizaria a redução dos preços e todos assim sairiam ganhando. 

Será?!?! 

Como podemos ver historicamente no Brasil esse discurso tem sido feito e quem sempre sai no prejuízo é o consumidor, ou melhor, NÓS. O preço da gasolina muitas vezes é elevado com a justificativa da alta do preço do dólar, o preço do pãozinho sempre é reajustado devido à entressafra. No entanto, tirando esse ultimo período de crise, o dólar nunca esteve em patamares tão baixos e o preço do nosso combustível abaixou junto? Não. Ano após ano eu nunca vi alguma padaria abaixar o preço do pãozinho porque o preço da farinha abaixou (se alguém ai viu, me avise, por favor). Com certeza produtores culturais não abrirão mão de seus lucros também. 

E como se trata de um jornal da elite, a Folha de São Paulo defende em todos os momentos o fim da meia entrada e só apenas no final do artigo, em duas magras linhas, diz que terá um grupo de estudantes acompanhará a votação e que tem posição contraria as propostas governistas. 

Fiquemos atentos!

 

 

 

 

Assim como atualmente está se discutindo a flexibilização das relações trabalhistas, com o fim de diversos direito adquiridos pelos trabalhadores, pude observar também um tentativa de “flexibilização” dos direitos dos estudantes. O congresso nacional votará a restrição da chamada “meia-entrada” que estudantes possuem em ingressos para show, espetáculos, cinemas e afins.

 

http://g1.globo.com/jornalhoje/0,,MUL847336-16022,00-CONGRESSO+VOTA+FIM+DA+MEIAENTRADA+NOS+FINS+DE+SEMANA.html

 

A idéia de unificar a carteirinha, criando um modelo único nacional até que é boa, regula e dificulta a emissão de carteirinhas “a torto e a direito”. No entanto, a proposta pretende também acabar com a meia entrada nos cinemas aos finais de semana e em peças de teatro e shows de quinta à domingo. Oras, se o que dá o direito à meia-entrada é uma carteirinha intitulada e que identifica o sujeito como “ESTUDANTE”, e o período de aulas é exatamente de segunda a sexta, essa proposta coloca-se como um desestimulo a educação. Acredito que se sua idéia original é fazer com que o estudante tenha uma formação cultural mais ampla, tendo participação em eventos além daqueles apresentados nas escolas, sua utilização não pode ser restringida exatamente nos dias da semana que ele tem livre para tal atividade.

Penso, portanto, que devemos, sim, repensar este sistema, para coibirmos determinados abusos que andam sendo praticados. Entretanto, não podemos perder de foco a utilidade desse benefício concedido aos estudantes, que, de uma forma ou de outra, mesmo ainda sendo salgado o preço de alguns eventos, favorece e estimula nossa participação.